“8/1 – A Democracia Resiste” reforça visão sobre movimento

Leia também

Fabio Maksymczuk
Fabio Maksymczukhttp://www.fabiotv.com.br/
Jornalista, membro do júri de TV na APCA, editor do portal FABIOTV, blogueiro e colunista do Além da Tela, com passagem pelo Portal Imprensa (2009/15) e UOL TV Blogs

Olá, internautas

Siga-nos:
    Whatsapp    Facebook     Twitter / X    

Na última quarta-feira (10/01), a TV Globo levou ao ar, sem intervalos comerciais, o documentário “8/1 – A Democracia Resiste” exibido originalmente no domingo (07/01) pela GloboNews.

- Publicidade -

Imediatamente após o encerramento do BBB24, Julia Duailibi convidou o telespectador a acompanhar o material jornalístico que trouxe a visão de figuras prioritariamente ligadas ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

O roteiro construído por Julia e também pelo jornalista Rafael Norton alicerçou-se na ideia de “tentativa de golpe”. “8/1 – A Democracia Resiste” não trouxe entrevistas com os presos, pessoas envolvidas na invasão aos prédios dos Três Poderes e nem possíveis financiadores da balbúrdia.

- Publicidade -

A grande reportagem explorou fatos pouco destacados na cobertura midiática, como a definição da escolha do jornalista Ricardo Cappelli para interventor da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal e, principalmente, a postura de alguns militares de alta patente diante da iminência de prisão das centenas de pessoas que se aquartelaram em frente ao Quartel-General de Brasília.

O documentário cresce com a indagação sobre um possível conflito com o Exército que se posicionou afronte aos policiais do Distrito Federal. O respeito à Constituição pelas Forças Armadas foi ressaltado na reportagem.

O conselho da primeira-dama Janja da Silva ao presidente Lula, sobre a recusa em escolher a GLO (Garantia da Lei e da Ordem), já que o Exército ganharia poderes especiais naquela oportunidade, também ganhou destaque.

“8/1 – A Democracia Resiste” trouxe uma visão sobre o movimento que chocou o Brasil no início do governo Lula III.

- Publicidade -

Olá, internautas

Siga-nos no     Whatsapp    Facebook     Twitter / X    

Na última quarta-feira (10/01), a TV Globo levou ao ar, sem intervalos comerciais, o documentário “8/1 – A Democracia Resiste” exibido originalmente no domingo (07/01) pela GloboNews.

Imediatamente após o encerramento do BBB24, Julia Duailibi convidou o telespectador a acompanhar o material jornalístico que trouxe a visão de figuras prioritariamente ligadas ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

- Advertisement -

O roteiro construído por Julia e também pelo jornalista Rafael Norton alicerçou-se na ideia de “tentativa de golpe”. “8/1 – A Democracia Resiste” não trouxe entrevistas com os presos, pessoas envolvidas na invasão aos prédios dos Três Poderes e nem possíveis financiadores da balbúrdia.

A grande reportagem explorou fatos pouco destacados na cobertura midiática, como a definição da escolha do jornalista Ricardo Cappelli para interventor da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal e, principalmente, a postura de alguns militares de alta patente diante da iminência de prisão das centenas de pessoas que se aquartelaram em frente ao Quartel-General de Brasília.

O documentário cresce com a indagação sobre um possível conflito com o Exército que se posicionou afronte aos policiais do Distrito Federal. O respeito à Constituição pelas Forças Armadas foi ressaltado na reportagem.

O conselho da primeira-dama Janja da Silva ao presidente Lula, sobre a recusa em escolher a GLO (Garantia da Lei e da Ordem), já que o Exército ganharia poderes especiais naquela oportunidade, também ganhou destaque.

“8/1 – A Democracia Resiste” trouxe uma visão sobre o movimento que chocou o Brasil no início do governo Lula III.

Curte o nosso conteúdo? Siga-nos também no:
Telegram    Mastodon     Linkedin
- Publicidade -
- Publicidade -

Mais notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Últimas notícias